quarta-feira, 15 de maio de 2019

Manifestação contra o corte da educação e contra a Reforma da Previdência em Governador Valadares.

Professores, trabalhadores e Estudantes das escolas públicas, das universidades e dos institutos federais manifestaram na praça do Imigrante, pelas ruas e na Praça dos Pioneiros em defesa da aposentadoria e contra os cortes de investimento do governo na Educação.




































quarta-feira, 8 de maio de 2019

15 de maio: Greve Nacional da Educação

No próximo dia 15 de maio de 2019, o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE/MG) convoca a categoria para Greve Nacional da Educação chamada pela CNTE contra o desmonte da aposentadoria. Haverá atividade em Belo Horizonte e atos locais nos municípios. Participe!


quarta-feira, 17 de abril de 2019

Rede Municipal de Sobrália Realiza Assembleia

Trabalhadoras em Educação da Rede Municipal de Sobrália realizaram nesta segunda-feira (15/04), Assembleia para discutir a deforma da previdência, a campanha salarial 2019 e o Plano de Carreira e Valorização Profissional.

O diretor estadual do Sind-UTE/MG, Rafael Toledo, apresentou os principais pontos da deforma da previdência e quanto essa é maléfica à classe trabalhadora, principalmente a trabalhadores rurais, professores e professoras. O Coordenador do Sind-UTE/MG, subsede Governador Valadares, destacou que o fim da seguridade social previsto na Constituição Federal é desnecessário e que a previdência social não é deficitária conforme tem afirmado os setores da sociedade que defendem a retirada de direitos da Classe Trabalhadora.

As representantes da Comissão Municipal, Noeme Vieira e Sandra da Silva relataram as ações da comissão desde a última assembleia ocorrida no final de 2018 até o momento. Entre elas a participação em seminário das redes municipais filiadas ao Sind-UTE/MG, realizado em Belo Horizonte (23/01), estudo do Plano de Carreira e Valorização Profissional, participação na Câmara Municipal de reuniões e tentativas de negociação com o poder Executivo Municipal.

O Coordenador da Subsede, Antonio Carlos, apresentou os principais pontos do plano de carreira, destacando as jornadas de trabalho, os vencimentos iniciais, as promoções e as progressões.

Em seguida foi aberto às trabalhadoras em Educação participante da Assembleia o uso da palavra que demonstraram principalmente indignação com os constantes atrasos no pagamento que tem ocorrido com a categoria. Também foi destacada a necessidade da unidade dos Trabalhadores em Educação da rede Municipal de Sobrália com o propósito de avançar nas conquistas propostas na pauta de reivindicações.

A assembleia aprovou os seguintes encaminhamentos:

1) Encaminhar à Prefeitura Municipal ofício solicitando reuniões de negociações. Juntamente com o ofício, encaminhar proposta de Plano de Carreira e Valorização Profissional;

2) Encaminhar à Prefeitura Municipal ofício solicitando posicionamento claro quanto à data de pagamento da categoria, superando a incerteza que a indefinição das datas causam, solicitando ainda os critérios usados para o pagamento diferenciado e esclarecimento sobre os motivos destes atrasos.

3) A Categoria adotará o lema de mobilização: “se as negociações não avançarem a educação vai parar”.

4) Realização de próxima assembleia dia 29 de abril de 2019, às 17 horas, quando será discutido indicativo de greve.



Ao final da assembleia, Antonio Carlos comunicou a categoria a realização das eleições do Sind-UTE/MG nos dias 22 a 26 de abril de 2019.

quinta-feira, 11 de abril de 2019

Ato regional em Governador Valadares.

Realizamos hoje o ato regional em frente o Ipsemg, Rua Israel Pinheiro 3549, exigindo que o atendimento do instituto seja restabelecido em hospitais, consultórios e laboratórios da região e do estado. 

Denunciamos a precarização da saúde dos trabalhadores da educação, pois muitos não conseguem atendimento médico.

 O desgaste da saúde dos  profissionais da educação, ocasionada pelas condições de trabalho desfavoráveis como sala superlotadas, ausência de materiais para a execução do trabalho docente e o stress causado pelas relações no ambiente escolar demanda que o atendimento médico aos trabalhadores em educação  seja feito de forma eficaz.

Em seguida, caminhamos até a Superitendência Regional de Ensino (SRE) e cobramos abertura de turmas de tempo integral. O fechamento dessas turmas, além de comprometer o aprendizado dos estudantes que se beneficiam desse programa, também causa desemprego em nossa categoria.  Muitos estão aguardando a abertura dessas turmas para concorrerem a editais.

Também manifestamos contra a reforma da previdência que atinge todos trabalhadores. 

A manifestação contou com a participação de trabalhadores em educação de Coroaci, Governador Valadares, Mantena, São João do Manteninha, Sardoá  e Sobrália.

















Manifestação a SRE de Governador Valares.