quinta-feira, 12 de julho de 2018

Agenda jurídica da Subsede do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais.

 As advogadas Juliana Pereira Barros e Anna Sylvia Rodrigues estão atendendo os/as filiados/as na Subsede do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais.

As próximas datas de atendimento serão:

* 12/07/2018 (quinta-feira) – 8h30 às 11h – Anna

* 16/07/2018 (segunda-feira) – 14 às 17h30  – Juliana

* 18/07/2018 (quarta-feira) – 14 às 17h30 – Juliana

* 23/07/2018 (segunda-feira) – 14 às 17h30  – Juliana

* 26/07/2018 (quinta-feira) – 8h30 às 17h30 - Juliana e Anna

Endereço: 
União Operária
Rua São João, 558 - Sala 09
Esplanada 
Governador Valadares - MG

Filiado/a, agende seu horário pelos telefones 3271-3386 e 98749-3689, ou envie e-mail para sindutegv@gmail.com.



quarta-feira, 11 de julho de 2018

REDE MUNICIPAL DE COROACI SUSPENDE GREVE INICIADA EM 18 DE JUNHO.



Trabalhadores em Educação da rede Municipal de Ensino de Coroaci/MG suspenderam ontem (10/07), após assembleia, greve iniciada em 18 de junho de 2018. 

Antecedendo a assembleia houve mesa de negociação com o Poder Executivo Municipal, representado pelo prefeito Emerson Carvalho de Andrade e pelo secretário de Educação Ilson Tavares. Representando o Sind-UTE/MG estiveram presentes os diretores Antônio Carlos, Rafael Toledo e Leidiana Aparecida, pela comissão Municipal do Sind-UTE/MG participaram as professoras Rosa Amorim, Elizabeth Braga, Lúcia Silva e Izabel Cristina. Também estiveram presentes as professoras Aneide Gomes e Rejane Dias e as Vereadoras Edna Batista (presidente da Câmara) e Miracy Nogueira. 
Após avaliarem as ações da greve e o resultado das negociações os Trabalhadores da Educação, por ampla maioria, decidiram pela suspensão da greve a partir de 11 de julho de 2018.

As avaliações foram no sentido de que a greve foi vitoriosa quando conseguiu avançar na questão salarial e também na organização e fortalecimento dos servidores da educação enquanto categoria filiada ao Sind-UTE/MG.

As avaliações também demonstraram que a rede Municipal de Coroaci está disposta a voltar para a mobilização todas as vezes que forem necessárias.

Os principais pontos do acordo são: 

1) O Salário Básico passa para R$1200,00 a partir de agosto de 2018, para Professores e Especialistas. O projeto será encaminhado pelo Executivo à Mesa Diretora da Câmara Municipal para a próxima Reunião Ordinária.
2) Retornar o pagamento de deslocamento proporcional ao salário, a partir de agosto, nos termos da Lei 1179/11. O projeto será encaminhado pelo Executivo à Mesa Diretora da Câmara Municipal para a próxima Reunião Ordinária.
3) Disposição de inclusão de todos os Trabalhadores em Educação do Município no Plano de Carreiras e Valorização.
4) Realização de estudos para indicação de viabilidade de um Concurso Público para todas as Carreiras da Educação Municipal em 2019, com Edital a ser discutido com a Categoria em 2018.
5) Não será executado o desconto de ponto dos Trabalhadores em Educação durante o período de Greve, nos meses de junho e julho de 2018, ficando a categoria responsável por elaborar em discussão democrática, a reposição dos dias de faltas-greve.
6) Realização de estudos para a análise de Plano de Carreiras e Valorização com reuniões programadas a partir da primeira quinzena de agosto de 2018, após avaliação que está em realização pela Assessoria da Prefeitura Municipal.

Os trabalhadores em educação da Rede Municipal de Coroaci deram um grande exemplo de disciplina, organização e mobilização. Demonstrando que só a luta garante conquistas. 

A direção Regional do Sind-UTE/MG parabeniza a Comissão Local e todos os Trabalhadores em Educação de Coroaci pela capacidade de Luta e Resistência.


















terça-feira, 3 de julho de 2018

Rede Municipal de Educação continua em Greve e aguarda negociação

A Rede Municipal de Coroaci, filiada ao Sind-UTE/MG, realizou assembleia nesta segunda-feira, 02 de Julho, Assembleia Municipal, na sede do Sindicato Rural, após o início de Greve iniciada em 18 de Junho e decidida em Assembleia no dia 09 de junho, até que o executivo Municipal apresente proposta para o pagamento do Piso Salarial Profissional Nacional, Lei Federal 11738/08.

Na última semana, a Assembleia foi realizada na Câmara Municipal, com a presença dos vereadores: Silvano da Costa Inacio (Vanin do Barba), Simonildes dos Reis Barbosa, Edna Batista dos Santos Reis, Laura de Almeida Sá (Laurinha), Hamilton Tomaz Cruz (Zé Brejo) e Miracy Nogueira de Azevedo dos Santos. A Assembleia de 02/07 também contou com o apoio manifesto pelos vereadores: Edna Batista dos Santos Reis, Hamilton Tomaz Cruz (Zé Brejo) e Miracy Nogueira de Azevedo dos Santos.

Nesta última Assembleia, os/as Trabalhadores/as em Educação reafirmaram a disposição de permanecer na Luta pelos pontos da Pauta de Reivindicações, aguardando a proposta de acordo vinda do Executivo Municipal.

O Departamento Jurídico do Sind-UTE/MG esteve presente e esclareceu mais uma vez os/as presentes que constitui prática ilegal que quaisquer outros cargos assumam as salas de aula para evitar dispensa de aluno durante a greve ou a substituição de servidores em funções específicas, pois é vedada a substituição do trabalhador em greve. É o caso concreto do que vem ocorrendo na Escola Municipal Sete de Setembro, onde pessoas assistidas por convênios celebrados com a União, pela Secretaria Municipal de Assistência Social, que prestam serviços para a Comunidade, estão substituindo a Cantineira da Escola, servidora pública Municipal, que sempre trabalhou na Escola. Salientou que o desconto do salário do trabalhador/a, em virtude de Paralisação, representa a negação no próprio direito de greve, que é assegurado pela Constituição da República de 1988 e, por isso, o Sind-UTE/MG requer que não seja efetuado qualquer desconto nos contracheques dos servidores da educação em virtude da paralisação total das atividades desde o dia 18 de junho de 2018, bem como não exista qualquer aplicação de penalidade na vida funcional desses trabalhadores/as e solicita reabertura de Mesa de Negociações.

Durante a Assembleia, os grevistas apresentaram a proposta de manter o diálogo com os representantes da Sociedade de Coroaci, conforme calendário estabelecido no dia 25/06 e apresentaram proposta de Calendário de Mobilizações:

  •  03/07: coleta de assinaturas de abaixo-assinado de apoio e panfletagem em Coroaci;

  • 04/07: entrega de abaixo-assinados na sede da Prefeitura Municipal, às 15 horas;

  • 05/07: reunião com o Ministério Público;

  • 05-09/07: reunião com as lideranças políticas e religiosas do Município;

  • 10/07: Assembleia da Rede Municipal.

Após as discussões, a Assembleia abriu espaço para os membros da Comunidade presentes e, falaram os Vereadores e outras pessoas em apoio ao Movimento Paredista, indicando que ações as lideranças da cidade têm feito no sentido do atendimento das reivindicações da Categoria, e foram feitas diversas sugestões de ações nas Comunidades, que serão desenvolvidas nos próximos dias.

Atualmente, após um processo de negociação com o Sindicato, os/as professores/as passaram a receber um abono diferenciado para totalizar o valor de R$ 1 200,00, sendo como vencimento básico um salário mínimo, R$954,00, e R$ 246,00 de abono para os efetivos.

Os contratados temporários não recebem este abono.

As principais reivindicações dos Trabalhadores em Educação de Coroaci são:

✅ Cumprimento da Lei do piso salarial.

✅ Um terço da jornada em atividades extra-classe.

✅ Aprovação do Plano de Carreira que garanta promoções e progressões.

✅Inclusão dos auxiliares de serviços, auxiliares de secretaria nas carreiras e demais servidores da Educação da rede municipal de Coroaci e garantia que tenham os mesmos reajustes e direitos dados aos profissionais do Magistério.

✅ Concurso público para todas carreiras da educação da rede Municipal de Coroaci.

A próxima assembleia da rede Municipal está convocada para o dia 10 de Julho (terça-feira) às 15 horas no Sindicato Rural.

                             















quarta-feira, 27 de junho de 2018

Greve em Coroaci da Rede Municipal de Educação tem Assembleia e Manifestação

A Rede Municipal de Coroaci, filiada ao Sind-UTE/MG, realizou assembleia nesta segunda-feira, 25 de Junho, Assembleia Municipal, na sede da Câmara Municipal, após o início de Greve iniciada em 18 de Junho e decidida em Assembleia no dia 09 de junho, até que o executivo Municipal apresente proposta para o pagamento do Piso Salarial Profissional Nacional, Lei Federal 11738/08.

Atualmente, após um processo de negociação com o Sindicato, os/as professores/as passaram a receber um abono diferenciado para totalizar o valor de R$ 1 200,00, sendo como vencimento básico um salário mínimo, R$954,00, e R$ 246,00 de abono para os efetivos.

Os contratados temporários não recebem este abono.

As principais reivindicações dos Trabalhadores em Educação de Coroaci são:

✅ Cumprimento da Lei do piso salarial.

✅ Um terço da jornada em atividades extra-classe.

✅ Aprovação do Plano de Carreira que garanta promoções e progressões.

✅ Inclusão dos auxiliares de serviços, auxiliares de secretaria nas carreiras e demais servidores da Educação da rede municipal de Coroaci e garantia que tenham os mesmos reajustes e direitos dados aos profissionais do Magistério.

✅ Concurso público para todas carreiras da educação da rede Municipal de Coroaci.

O calendário de mobilizações ficou assim estipulado:

ü 25/06: manifestação de rua, após Assembleia Municipal;

ü 26/06: coleta de assinaturas de abaixo-assinado de apoio e panfletagem em Coroaci;

ü 27/06: coleta de assinaturas de abaixo-assinado de apoio e panfletagem em Coroaci;

ü28/06: entrega de abaixo-assinados na sede da Prefeitura Municipal, às 15 horas;

ü 29/06: reunião com as lideranças religiosas do Município.

A próxima assembleia da rede Municipal está convocada para o dia 02 de Julho às 15 horas na EM Dom Bosco.








 









terça-feira, 26 de junho de 2018

PLENÁRIA REGIONAL DE APOSENTADOS

'Por direito e democracia, a luta é todo dia.

A subsede  Governador Valadares,  realizou nessa tarde (26), uma Plenária do Coletivo de Aposentados com o objetivo de elaborar um plano de lutas específico para a categoria. 

Foram votadas e aprovadas ações  importantes para marcar o nosso potencial de  luta e mobilização.

Ações aprovadas:

1-  Criar um coletivo de formação com o objetivo de preparar a categoria e,  demais interessados, em suas escolhas políticas e ingressá-las no processo das lutas coletivas.

2-  Elaborar pesquisas da vida política dos candidatos aos cargos políticos, analisando e divulgando suas características positivas e negativas.

2- Organizar, em conjunto com os coletivos de aposentados das demais subsedes, manifestações em Belo Horizonte específicas para  aposentados. 

3- Manter- se informados das lutas gerais e participar mais ativamente das ações do Sind-UTE.  

4 - Visitar escolas;

5 - Participar das manifestações da categoria;

6- Pressionar políticos e demais autoridades enviando- lhes  e-mails, cartas, mensagens, etc. Quando for necessário, intensificar a luta pelas causas do coletivo de aposentados (ex.: suspensão ou atrasos do pagamentos, ataques aos direitos adquiridos, etc . )

6- Elaborar abaixo assinados e enviar para as autoridades.

Quem luta educa!

Aposentados sim, inativos nunca,
Educadores sempre!